home Aberto ao Domingo, LITERATURA Agora que todos os dias são Domingos – Cláudia Lucas Chéu

Agora que todos os dias são Domingos – Cláudia Lucas Chéu

Agora que todos os dias são Domingos
Que não passam nunca
Interminável inventário de horas
da mais longa espera em que se sabe que tu não vens

Agora que me caíste do bolso do casaco
ou que ficámos esquecidas nalguma algibeira
Que nos perdemos como se perdem todas as coisas caras
e que nos frustra deixar de ter

Agora que voltei a ser só eu nas fotografias
Mesmo que alguém me abrace na moldura
e me dite galanteios ao pescoço
Agora que finalmente perdi as pernas
e aprendi a nadar com os braços
Não sei como atravessar o deserto da tua morte.

Foto © Vitorino Coragem

Mais literatura AQUI

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *