home 45 rotações, MÚSICA Audition (La La Land): anatomia de um clássico (actualizado)

Audition (La La Land): anatomia de um clássico (actualizado)

Depois de uma vitória retumbante nos Globos de Ouro, em que bateu o recorde absoluto para um só filme, com sete prémios para as sete nomeações que tinha recebido (incluíndo a melhor canção e banda sonora original de Justin Hurwitz e para os dois protagonistas – Emma Stone e Ryan Gosling), La La Land surge como um sério candidato a filme do ano.

Com as catorze nomeações aos Oscars® (lista completa das nomeações AQUI), igualou o recorde que pertencia ex-aequo a All About Eve (1959) e Titanic (1997).

Tal como já havia feito com o fantástico Whiplash (Nos Limites), Justin Hurwitz criou uma inesquecível banda sonora para acompanhar a história de amor de Mia (Emma Stone) e Sebastian (Ryan Gosling), uma actriz em busca do seu lugar em Hollywood e um pianista de jazz dotado tentando criar o seu caminho na cidade dos anjos.

Um dos melhores momentos do filme é iluminado pela canção “Audition (The Fools Who Dream)”, em que Mia, na cena final, canta numa audição decisiva, convidando os sonhadores a segui-la na viagem.

O que partilhamos em seguida é a história de como surgiu o tema, contada por todos os seus intervenientes, desde os letristas, ao arranjador e criador da melodia, cortesia do site Song Exploder.

Um clássico instantâneo que nos remete para os tempos áureos do musical norte-americano, onde génios como Vincente Minnelli e pares imortais como Fred Astaire/Ginger Rogers e Gene Kelly/Debbie Reynolds, suspendiam o quotidiano com a graciosidade dos mais dotados.

Nada como um pouco de fantasia e romance para nos ajudar a esquecer os ventos de mudança que sopram de terras do Tio Sam.

Esperemos que a banda sonora seja recompensada pela sua excelência.

A 26 de Fevereiro tiramos as teimas.

Actualização (27 de Fevereiro): Tiradas as teimas, seis Óscares para La La Land, premiando Damien Chazelle, o mais novo realizador de sempre a ser consagrado com o troféu e Justin Hurwitz, pela melhor banda sonora e melhor canção do ano.

Para mais artigos sobre Música, é por AQUI.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *