A Forma das Ruínas – Juan Gabriel Vázquez (Alfaguara, 2017)

” Este romance longo e poderoso, é uma demonstração plena da capacidade da ficção de explorar as obsessões históricas de um país. Ao longo deste romance, sem termos uma resolução final para o enredo, nem uma explicação cabal sobre a verdade ou falsidade das teorias de conspiração apresentadas, verificamos como a precaridade da vida familiar se constrói sobre crimes históricos passados, que se perpetuam pelo presente e pelas gerações futuras.”

O Meu Nome Era Eileen – Ottessa Moshfegh (Alfaguara, 2017)

Deste romance de estreia de Ottessa Moshfegh se poderia dizer que tem tudo para falhar. Tem tudo, mas não há nada nele que confirme esse vaticínio de catástrofe. Porque se salva da asfixia causada por uma primeira pessoa sufocante, um enredo concentracionário encurralado pela mágoa, castigado pelo ressentimento, consumido por uma raiva que poderia escaqueirar …

As Coisas Que Perdemos no Fogo – Mariana Enriquez (Quetzal, 2017)

Nos doze contos que compõem As Coisas Que Perdemos no Fogo, Mariana Enriquez põe ao serviço da escrita princípios como fantástico, sobrenatural e, num quadrante distante, naturalismo. Que a escritora abarque tão admiravelmente esse inconciliável já deve ser tido por indício da sua força expressiva e da segurança da sua arte. Talvez não se devesse …

A Guerra de Samuel – Paulo Varela Gomes (Tinta da China, 2017)

Tanto a novela epónima, quanto os sete contos que completam A Guerra de Samuel, desenvolvem uma premissa essencial: a espiritualidade num tempo irremediavelmente (?) laico. Estas ficções de Paulo Varela Gomes põem em confronto a tradição espiritual, de matriz judaico-cristã, e diversas manifestações do materialismo. Teorético, político, ou adstrito às práticas quotidianas, esse materialismo é sempre …

Ritmos e Visões – José Gil (Relógio d´Água)

O conhecido filósofo português José Gil, é autor de obras publicadas sobre Fernando Pessoa como O Devir-Eu de Fernando Pessoa e Fernando Pessoa ou a Metafísica das Sensações, obras que usam a hermenêutica filosófica como uma metodologia interpretativa das obras e do pensar de Fernando Pessoa. Ritmos e Visões (Relógio d´Água, 2016), é o seu mais …

Uma Faca Nos Dentes e Outros Textos- António José Forte (Antígona, 2017)

A revolução é um momento, o revolucionário, todos os momentos José António Forte (1931-1988) foi um dos escritores do célebre grupo do Café Gelo (a que esta edição “aumentada” de Uma Faca Nos Dentes – o título completo inclui ainda E Outros Textos – pela Antígona dedica um capítulo, com escritos do próprio sobre este movimento) que …

Como Falar Com Raparigas Em Festas – Neil Gaiman (Bertrand)

Como Falar Com Raparigas Em Festas (Bertrand Editora, 2017), de Neil Gaiman, pode ser estranho, até de difícil digestão, mas de certeza compensador para o leitor. A narrativa é pouco convencional para um bedéfilo habituado a super-heróis, mas o texto oferece muito mais do que um enredo de homens e mulheres vestidos com roupas interiores berrantes …